bloqueio criativo

Bloqueio criativo: 7 dicas para superar esse momento!

Atire a primeira pedra quem nunca sentou à frente de um computador na intenção de produzir algo e não conseguiu fazer quase nada. Esse é o chamado bloqueio criativo, que ocorre quando as ideias parecem sumir da mente. Identificou-se? Passar por isso é bastante comum. No entanto, quem costuma trabalhar com a criatividade — como arquitetos e designers — tende a se cobrar ainda mais por isso.

Afinal, muitos atribuem a criatividade como algo que faz parte do DNA e que deve ser inerente a determinadas profissões. Parte disso é verdade, porém, se ela não for estimulada e não houver controle de algumas emoções, facilmente a fonte de inspiração pode secar. Parece um pesadelo imaginar isso, não é? Então continue a leitura e saiba como driblar esse problema.

O que pode causar o bloqueio criativo?

Se você faz parte do grupo de pessoas que duvida da existência do bloqueio criativo, ou conhece alguém que pense da mesma maneira, tente identificar as principais circunstâncias em que o problema pode aparecer:

  • estresse;
  • excesso de perfeccionismo;
  • preocupação;
  • noites maldormidas;
  • falta de domínio sobre determinado assunto;
  • má alimentação;
  • etc.

Percebeu a relação entre as circunstâncias mencionadas e uma maior dificuldade em ter ideias e inspirações? É necessário saber como resolver isso.

Quais são as principais formas de superar o bloqueio criativo?

Cada pessoa tem uma forma específica de ter uma fonte de inspiração. O primeiro passo é reconhecer que a criatividade não é um dom e que precisa ser influenciada constantemente. A seguir, você conhece as principais sugestões.

1.Mantenha uma rotina de produção

Diferentemente do que o senso comum imagina, a disciplina é indispensável em qualquer profissional: esperar a inspiração surgir pode ser um erro. Os principais e mais bem remunerados artistas sabem que manter uma rotina de produção é parte fundamental do processo criativo e que isso ajuda as ideias a fluírem e serem lapidadas.

Isso porque nosso cérebro precisa ser constantemente estimulado para que se mantenha ativo. Não é à toa que esses estímulos podem retardar até possíveis quadros neurodegenerativos, como a demência.

2.Estimule o pensamento criativo

A estimulação do pensamento criativo pode ocorrer tanto por meio de um brainstorm, em que absolutamente todas as ideias que surgem na mente devem ser anotadas em um papel, para que nada escape e você, posteriormente, realize uma lapidação.

Além disso, é importante praticar atividades que, a princípio, podem não ter nenhuma relação com o seu trabalho, como assistir a programas de comédia, jogar xadrez, ler livros de culinária etc. Isso tudo aumenta o repertório cultural e ajuda na elevação da autoestima, para que você tenha um maior relaxamento e ânimo para produzir o que for necessário.

3.Saia da zona de conforto

Rotinas monótonas não se encaixam no estímulo do pensamento criativo, que precisa de novas informações e ambientações para pensar fora da caixa. Isso vai desde atitudes simples do dia a dia, como conversar com pessoas diferentes do ciclo de amizade — o motorista do Uber, por exemplo —, até viajar para conhecer novas culturas e lugares.

Afinal, além de ampliar o reportório cultural, esse tipo de situação permite que você desligue um pouco a cabeça do trabalho e dê pausas, o que ajuda no relaxamento e contribui para o maior fluxo de ideias.

4. Invista em outras atividades criativas

Conforme mencionado, lidar com diferentes situações ajuda a driblar o bloqueio criativo, mesmo que aparentemente pareça não ter nenhuma relação com o objetivo de trabalho. Por exemplo, músicos e compositores podem criar suas obras a partir de filmes, livros e até notícias vistas na televisão.

Da mesma maneira, arquitetos ou designers podem ter os games como fonte de inspiração, ao mesmo tempo que relaxam, já que os jogos oferecem cenários, missões, obstáculos e objetivos variados e feitos a partir de mentes criativas.

5. Use e abuse de inspirações

Ter referências é um dos principais modos de afastar o bloqueio criativo. Você pode conseguir isso ao criar pastas nas redes sociais, como o Instagram, e armazenar imagens de perfis seguidos e que contribuem na inspiração do trabalho. Da mesma maneira, é válido navegar por sites que trazem inspirações úteis para você.

Quer dizer, muitos afirmam que o arquiteto Oscar Niemeyer teve como inspiração para as linhas curvas do projeto de brasileira a beleza da mulher brasileira. Verdade ou não, é fato que, quanto maior a atenção para as referências, menos o bloqueio criativo pode aparecer.

6. Mantenha os estudos em dia

É importante aventurar-se por áreas diferentes da que você atua, para estimular a criatividade, mas nada dispensa o aprofundamento nos conceitos da sua profissão. Afinal, o mundo e o gosto dos consumidores modificam-se constantemente, e não estudar é ignorar esse feito e ficar obsoleto na área de atuação.

Por exemplo, se a pandemia do coronavírus trouxe uma mudança na forma como a maior parte das pessoas enxerga a decoração de casa, os arquitetos precisam ficar por dentro de tudo isso e saber como trazer mais satisfação ao consumidor. Da mesma forma, se existe um maior interesse na visualização de conteúdos digitais pelo smartphone e menos pelo desktop, o designer web precisa saber disso e como proporcionar a melhor experiência para esses usuários.

7. Guarde ideias que ainda não foram usadas

Propostas e soluções pensadas e não aprovadas para um projeto podem muito bem encaixar-se em outro. Por isso, é importante que você não subestime as suas ideias passadas e as mantenha sempre armazenadas para que sejam facilmente consultadas, especialmente em casos de bloqueio criativo.

Um exemplo disso foi o projeto arquitetônico do Edifício do Povo, criado pelo dinamarquês Bjarke Ingel, cuja ideia foi produzida para um concurso europeu em Copenhague, mas, por não se encaixar com a escala horizontal da cidade, foi descartado. Futuramente, a ideia foi utilizada pela China, que enxergou no projeto o símbolo da palavra ”pessoas’’, em chinês.

Então, gostou das nossas dicas e já quer começar a aplicá-las em seu dia a dia? Mesmo o bloqueio criativo sendo muito comum, por atrapalhar a rotina profissional, ele deve ser combatido com dedicação.

Aproveite a visita para compartilhar em suas redes sociais e ajudar outras pessoas a driblarem o bloqueio criativo!

Quer receber mais conteúdos como esse ?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos gratuitamente por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.