design sustentável

Conheça as possibilidades do design sustentável

O consumidor atual mostra-se cada vez mais preocupado em defender causas, e a ambiental é uma delas. Sendo assim, aprimorar-se e oferecer o design sustentável para os clientes, além de indispensável para uma relação mais saudável com o meio ambiente, é uma estratégia para satisfazer e fidelizar o público.

Afinal, a questão da sustentabilidade é tão relevante que, para muitos, isso já deixou de ser um diferencial, para se tornar um requisito básico na escolha dos projetos de design. O desafio é conseguir alinhar esse conceito com conforto e estética. Então, quer saber mais sobre o design sustentável e como garantir isso? Continue conosco e descubra!

O que é design sustentável?

Conforme mencionado, design sustentável é um conceito que visa a alinhar, na criação de projetos, métodos que minimizem os impactos ambientais, como ao reduzir o uso de recursos naturais, utilizar mais matérias-primas renováveis, otimizar a eficiência dos materiais utilizados etc.

No Brasil, somos classificados como o 4° país no ranking mundial de obras certificadas por sustentabilidade, ficando atrás dos Estados Unidos, da China e dos Emirados Árabes, o que sinaliza o interesse dos profissionais e do público brasileiro por construções que sigam essa linha e a necessidade de os designers oferecem esse diferencial na profissão.

Como aplicar o design sustentável nos projetos?

Aprender medidas de como aplicar o design sustentável não beneficia a sociedade apenas indiretamente, mas os custos dos projetos também podem ser menores, especialmente a longo prazo, quando existe a predominância de produtos mais eficientes e duráveis. Saiba como fazer isso.

Lembre-se das legislações

Existem legislações criadas para orientar os profissionais no desenvolvimento de projetos mais sustentáveis, como a Lei nº 10.098, que trata da garantia da sustentabilidade ambiental. Uma das formas de fazer isso é assegurar o correto descarte do material utilizado na obra, que pode ser reaproveitado, como as bitucas de cigarro que se transformam em tijolos leves, ou os diferentes itens, como pneus, garrafa pet e lâmpadas, que viram itens de decoração.

Ao seguir as recomendações, além dos benefícios já mencionados, é possível tornar a obra mais acessível e fugir de multas e penalizações pelo descumprimento do que diz a lei.

Busque a eficiência energética

Favorecer a entrada de luz natural no ambiente ajuda a economizar na conta de luz de quem vai frequentar o espaço e ainda aumenta a satisfação dos clientes, que, especialmente após a quarentena exigida em função da pandemia do coronavírus, passaram a ter uma maior exigência com espaços que aumentem o contato com a natureza.

Felizmente, a busca pela eficiência energética não precisa ser tão complexa: mudanças na posição dos móveis — como deixar a mesa de trabalho mais próxima à janela —, pintar as paredes em tons mais claros e trocar as lâmpadas por modelos de LED já trazem bons resultados. Se a obra estiver começando do zero, ou se a solicitação do cliente for por uma reforma, pensar em um projeto de iluminação com janelas grandes e vidros eletrocrômicos são outras opções.

Monitore os consumos do projeto

Você pode buscar estabelecer um teto de consumo para garantir que o projeto não exceda o limite estabelecido de matérias-primas. Isso é válido até se você optar por tecnologias e práticas sustentáveis e precisa avaliar se as ações estão valendo a pena e/ou se é necessário dobrar os esforços.

Não existe um teto específico para os projetos, já que ele varia de acordo com o tamanho e as intenções do cliente. De qualquer forma, não deixe de monitorar dados da água, energia e demais detalhes do projeto.

Aproveite o espaço ao máximo

A sustentabilidade e o minimalismo são tendências da arquitetura e do design para 2021, e isso não é à toa. Ao otimizar os espaços de um local e preenchê-lo de modo eficiente, você economiza recursos naturais e financeiros, além de facilitar a entrada de ar e luz natural no ambiente.

Priorize materiais de baixo impacto

Ao escolher os móveis e demais itens que vão compor uma obra, priorize aqueles que são livres de substâncias nocivas e que sejam mais eficientes, tornando a compra mais duradoura e oferecendo um melhor aproveitamento de recursos.

Quer dizer, pouco adianta comprar uma cadeira com um baixo custo, se ela não tiver um material resistente o suficiente para que não seja necessário comprar outra em pouco tempo, muito menos se a sua produção pouco aproveitou os recursos naturais. Em nenhum desses casos, o cliente consegue o melhor custo-benefício e a ligação com a sustentabilidade.

Ainda, que tal focar na compra de móveis que utilizam os materiais? Existem opções feitas com materiais 100% reciclados e até que contam com itens inusitados que, à primeira vista, nem poderiam ser imaginados no design de um móvel.

Mude a sua mentalidade

Apesar da alta procura do público por projetos que priorizem a sustentabilidade, ainda estamos caminhando nesse sentido e precisamos desconstruir diversas ideias para conseguir ter um design sustentável de fato. Por exemplo, já passou pela sua cabeça que materiais de design e arquitetura construídos a partir de recursos naturais são menos resistentes, como os tijolos produzidos a partir de garrafas PET?

Então saiba que tijolos como esses possuem certificação técnica e características semelhantes aos feitos de argila, embora atuem como isolantes térmicos. Em outras palavras, é preciso abrir a mente para conhecer novas propostas que ajudem os projetos a se tornarem mais inteligentes e sustentáveis — e quanto maior a sensibilidade com a causa, mais fácil isso se torna.

Aposte em soluções tecnológicas

Quando o assunto é arquitetura e design, a tecnologia é uma das melhores aliadas dessa relação. A partir dela, é possível otimizar os projetos e oferecer soluções ainda mais inteligentes, muitas vezes, utilizando menos recursos financeiros. É o caso de iluminação com sensores de presença para poupar gastos com a conta de luz, revestimento de áreas com materiais reciclados etc.

Tudo é questão de abrir a mente para o design sustentável e ter isso como uma prioridade. Quer um exemplo? A cadeira de escritório My Chair, um dos nossos produtos mais sustentáveis, tem o tecido feito à base de poliéster reciclado e contribui para obtenção de créditos LEED, uma das certificações ambientais mais utilizadas.

Gostou do post? Aproveite a visita para conferir maiores detalhes da nossa cadeira!

Quer receber mais conteúdos como esse ?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos gratuitamente por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.