Como organizar um home office para duas pessoas com estilos diferentes?

O trabalho remoto é uma nova realidade dos brasileiros. Um estudo do IPEA de 2023 mostrou que 20,5 milhões de trabalhadores hoje têm empregos que podem ser realizados de casa.

Para arquitetos, isso significa uma nova oportunidade: a criação de espaços de trabalho residencial que não apenas sejam funcionais, mas que reflitam gostos e preferências pessoais.

Mas como organizar um home office para duas pessoas com estilos diferentes? Neste artigo, vamos dar dicas para você se especializar em algo cada vez mais comum: espaços para casais e famílias que trabalham em casa e precisam compartilhar o escritório.

Veja os pontos de atenção e as práticas que vão encantar seus clientes!

Entenda o que significa o coworking residencial

Antes da pandemia, era muito raro encontrar uma situação de coworking residencial, em que duas ou mais pessoas trabalham em casa, mas em funções e empresas diferentes.

Por isso, esse tipo de projeto ainda é um desafio para arquitetos que precisam adaptar suas ideias a uma nova demanda: pessoas que precisam dividir o mesmo espaço em casa mesmo tendo estilos e necessidades bem diferentes.

Elaborar um home office compartilhado exige ainda mais dessa flexibilidade. Afinal, não é uma questão apenas de gosto. Leva em conta praticidade, produtividade e, principalmente, ergonomia.

Com essa visão de tendência e inovação em mente, vamos para passos mais práticos no planejamento de home office para duas pessoas.

Conheça os estilos particulares dos clientes

Seu ponto de partida, como em qualquer projeto de arquitetura, é entender o estilo dos clientes e o que desejam para seu espaço único.

É um trabalho que você já deve ter costume em sua carreira: entrevistar, conhecer os ambientes, sugerir opções iniciais e ver suas respostas para entender gostos intencionais e subentendidos.

Porém, neste caso, há uma camada a mais de investigação. Como é o trabalho de cada uma dessas pessoas? Como o estilo e as preferências delas podem ser integradas ao uso prático do espaço?

Pergunte sobre a rotina dos clientes no escritório se estão transicionando para o home office. Como trabalham, seus horários, o que os motiva e o que os distrai ou atrapalha.

O espaço de home office é, por natureza, um amálgama da vida pessoal e profissional de seus clientes. Ou seja, o estilo deles será uma combinação da vida em casa com a vida no trabalho.

Busque seus pontos de convergência nos estilos

Depois que você conhece bem o estilo das duas pessoas, é hora de encontrar os pontos em comum que sirvam de base para a organização e decoração do espaço.

Como no passo anterior, é algo que você já tem costume de fazer, mas com uma camada a mais. A própria casa dos clientes já deve apresentar essa mistura.

É sua responsabilidade acrescentar a essas convergências situações de trabalho e chegar a um estilo híbrido, que não apenas atenda seus gostos pessoais como contribua para a produtividade de ambos.

Comece pelo mais importante: a estação de trabalho

Após definir o estilo, é hora de partir para a elaboração prática do espaço. E, em um home office, o principal do ambiente é sempre o lugar em que os clientes vão de fato trabalhar.

A estação de trabalho é onde estão as ferramentas para realizar determinada função. No caso de home office, a grande maioria delas são digitais, ou seja, com uso de computador e outros dispositivos eletrônicos.

A escolha de uma mesa de escritório vai depender bastante do que você definiu nos últimos itens. Depende do estilo, da natureza profissional e das necessidades de ambos os clientes.

Alguns, por exemplo, preferem a simplicidade de uma mesa grande que comporte duas estações. Mas, dependendo do espaço e das preferências, o ideal pode ser o uso de duas mesas, de frente ou de lado uma para a outra.

Uma dica importante em home office, no entanto, é que geralmente não gostamos de ficar de costas para ambientes compartilhados.

Além de dificultar a comunicação, a tela exposta para outras pessoas causa incômodo em relação à privacidade, mesmo que seja um parceiro.

Invista em cadeiras adequadas

Outra decisão crucial é sobre ergonomia. Além de estilo, as cadeiras de escritório escolhidas devem contribuir para a saúde de seus clientes.

Estude a natureza do trabalho deles, como o tempo que ficam sentados, dispositivos que manipulam, etc. A cadeira precisa oferecer suporte adequado, uma boa postura de trabalho e diminuir o esforço excessivo em músculos, tendões e articulações.

Pense na funcionalidade do espaço

Após definir as características da estação de trabalho, é hora de pensar na estrutura de suporte em volta. Armários, mesas adicionais e sofá para descanso são alguns exemplos.

Esses móveis não só contribuem com a produtividade como podem ser os elementos a imprimir o estilo dos clientes. Uma oportunidade perfeita para mesclar e combinar com resultados inusitados.

Combine cores e elementos de decoração para integrar os dois estilos

Com a parte prática resolvida, é hora de entrar nos elementos que vão realmente dar a cara dos clientes com cores, quadros, plantas e itens de decoração.

É uma hora interessante também para pensar sobre iluminação e aproveitamento do ambiente, tornando a rotina de trabalho mais confortável e relaxante.

Por mais que a estrutura principal reflita as necessidades de quem vai utilizar o cômodo, é nesses pequenos toques que você coloca a personalidade no espaço.

Abra espaço para personalização

É uma máxima na arquitetura que, por mais que você entenda e imprima a personalidade do cliente no ambiente físico, ele não é totalmente pessoal até que possam dar seus próprios toques.

Essa ideia é ainda mais importante em espaços de trabalho. Pense em como toda estação em escritórios tem um porta-retratos, uma lembrança, um objeto especial para o profissional.

Isso também deve estar presente no home office para duas pessoas. Deixe que o estilo delas se misture pelo próprio uso do cômodo.

E pense além da personalização estética. Empregos mudam, a forma de realizá-los também. Isso pode exigir novos equipamentos, rotinas e necessidades de uso do espaço.

Elabore um projeto em que a personalização prática também seja possível no futuro, incluindo a própria disposição dos elementos.

Pense nos momentos não ativos de trabalho

Um erro comum em projetos de home office é pensar que a pessoa vai ficar o tempo inteiro em sua estação de trabalho, mas isso nunca acontece.

Temos sempre nossas paradas para esticar as pernas, pegar um café, conversar sobre alguma coisa.

O desafio no trabalho remoto é que o home office compete nesses momentos com a própria casa: elementos de lazer, problemas que deviam ficar para depois do expediente, etc.

Portanto, é uma boa pensar em um cantinho dentro do cômodo que sirva de descanso sem tentar os moradores a irem para outros cômodos.

Uma minicozinha ou uma pequena sala de estar com poltrona e algumas distrações pode funcionar bem. A ideia de um ambiente dentro do ambiente, se possível, ajuda muito a dar essa familiaridade de casa sem misturar pessoal e profissional.

Neste artigo, buscamos apresentar os pontos mais importantes para adaptar um home office para duas pessoas com estilos diferentes. Mas é claro que você não vai parar por aqui.

Estude mais sobre rotinas de trabalho remoto e como você pode incluir a sua identidade em projetos que juntam não só vários gostos, como estética e funcionalidade.

Quer saber mais sobre o assunto? Veja dicas para transformar espaços inutilizados em home office moderno!

Quer receber mais conteúdos como esse?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos gratuitamente por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Quer receber mais conteúdos como esse?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos gratuitamente por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.