cadeiras corporativas

Qual o momento certo para trocar de cadeira?

Gestores, empreendedores e donos de pequenas, médias e grandes empresas enfrentam dezenas de desafios todos os dias. Entre as temidas mudanças estruturais do maquinário, de ferramentas, dos sistemas de gestão e a troca de mobiliário, este último geralmente fica em segundo plano dentro das prioridades de qualquer organização.

Os escritórios costumam ser compostos por mesas, cadeiras corporativas, computadores, aparelhos de ar-condicionado e telefones, que contribuem para a construção de um ambiente funcional, confortável, acolhedor e organizado. A troca desses itens é necessária depois de um período. Dependendo da qualidade de fabricação, das condições de uso e da manutenção, essa necessidade de mudança pode acontecer antes do previsto.

Neste post falamos sobre o tempo de duração das cadeiras de boa qualidade, o que pode ser exigido delas e como deve ser definida a altura para cada colaborador. Além disso, explicamos por que é importante investir em itens que proporcionam conforto e bem-estar aos colaboradores, bem como os problemas de saúde que podem ocorrer com uma escolha mal-feita.

Quer saber qual é o momento certo para trocar as cadeiras do escritório? Acompanhe a leitura e descubra informações valiosas!

Quanto tempo dura uma cadeira de trabalho de boa qualidade?

Uma cadeira corporativa de boa qualidade pode durar muito tempo: de 4 a 10 anos se for bem cuidada, dependendo das jornadas de trabalho e do peso sustentado.

O revestimento das cadeiras de trabalho que são ergonomicamente corretas pode prolongar o período de usabilidade de cada peça. Veja alguns tipos de materiais mais resistentes:

  • couro;
  • crepe de lã;
  • tela;
  • poliéster.

Nas empesas em que os colaboradores trabalham sentadas, é preciso evitar a aquisição de cadeiras de escritório fabricadas com materiais que dificultem a manutenção, como gobelin e camurça. Dê preferência aos tecidos menos quentes e mais leves, que são mais fáceis de higienizar e ventiláveis. As cadeiras de couro são as mais duráveis e apresentam praticidade na hora da limpeza.

O que exigir de uma cadeira de escritório?

Uma excelente cadeira de escritório é aquela que une os atributos de ergonomia e design. Os arquitetos sabem elaborar projetos valorizando a decoração do ambiente, combinando as cores das cadeiras enquanto observam os benefícios que elas podem oferecer aos trabalhadores. Confira as características das melhores cadeiras corporativas:

  • ajuste de altura do assento;
  • regulagem da altura do encosto;
  • borda arredondada;
  • assento giratório;
  • rodízios fixados em base de cinco patas;
  • apoio para os braços.

As cadeiras giratórias apresentam ainda a possibilidade de ajustar a inclinação e a altura do encosto, a profundidade e a inclinação do assento.

Existem vários tipos de cadeira disponíveis no mercado. Elas podem ser classificadas como A, B, C ou D. Cada um dos tipos é adequado para determinada atividade, por isso, faça uma análise antes da aquisição.

Como definir a melhor altura das cadeiras corporativas para cada colaborador?

A altura da cadeira deve ser ajustada de acordo com o usuário. Quando a pessoa se sentar na cadeira, os joelhos precisam formar o ângulo de 90 graus e os pés devem estar firmes no chão. Se ainda assim o colaborador não estiver confortável, pode ser utilizado um apoio especial para os pés. A distância entre o assento e o piso pode variar de 40 até 50 centímetros.

A profundidade do assento deve ser de pelo menos 38 centímetros. A largura dele precisa ser de, no mínimo, 40 centímetros. A largura mínima do encosto é de 30 centímetros, enquanto a altura deve ser de pelo menos 24 centímetros.

Algumas cadeiras ergonômicas permitem a inclinação para frente e para trás, oferecendo amparos aos joelhos. Os ajustes permitem a adaptação dos ângulos para que os colaboradores não prejudiquem a sua coluna vertebral e outras partes do corpo.

Por que devemos investir em cadeiras de boa qualidade?

Algumas vantagens da aquisição de cadeiras de boa qualidade são a redução de despesas com o pagamento de atestados médicos e a eliminação de afastamentos por doenças ocupacionais, de modo que não é necessário investir na contratação e no treinamento de profissionais substitutos.

As equipes que trabalham de modo confortável são mais motivadas e contribuem para o alcance dos objetivos da empresa.

Há uma infinidade de cadeiras corporativas sendo ofertadas no mercado, mas saiba que as cadeiras ergonômicas são as melhores para propiciar boas condições de trabalho, aumentando a produtividade e minimizando as chances de afastamento por questões de saúde.

Observe alguns motivos para investir em cadeiras de boa qualidade:

  • excelentes condições de saúde dos colaboradores;
  • mais durabilidade dos itens;
  • possibilidade de personalização;
  • melhor custo-benefício;
  • aumento do desempenho dos usuários;
  • menos gastos com assistência técnica.

Considere todos os benefícios que a aquisição de cadeiras corporativas de boa qualidade geram para a sua empresa. Elas são, na realidade, um investimento que oferecem um tempo estendido de garantia e suporte para os reparos necessários ao longo dos anos. Um colaborador que se sente confortável melhora a sua produção e as equipes ficam mais engajadas e eficientes.

Motive os profissionais a se levantarem a cada 50 minutos para movimentar as pernas, fazer alongamentos e cuidar da postura. Essas práticas são indicadas por médicos e profissionais especializados na prevenção de doenças laborais, e os seus efeitos positivos já foram comprovados pelo aumento da criatividade e da concentração.

Que problemas de saúde podem ocorrer com uma escolha mal-feita?

As cadeiras corporativas são essenciais para que o ambiente de trabalho seja saudável e esteja de acordo com a Norma da ABNT NBR 13.962 e com a Norma Regulamentadora nº 17 da Segurança do Trabalho. Essas regras foram criadas para proteger os trabalhadores que, quando submetidos ao uso de cadeiras de má qualidade, podem ter diversos problemas, tais como:

  • dores nas costas;
  • obesidade;
  • prejuízos na fertilidade;
  • dificuldades com a circulação sanguínea;
  • interferências nas condições mentais;
  • desenvolvimento de doenças ocupacionais crônicas.

Há outras desvantagens que as cadeiras de má qualidade acabam gerando, como a flacidez dos músculos abdominais, o aumento da pressão nas nádegas, a curvatura da coluna vertebral e os prejuízos aos órgãos respiratórios e digestivos.

Sendo assim, procure sempre observar o tipo físico de cada usuário e a função que ele vai exercer ao longo da jornada de trabalho. Esses cuidados vão evitar o ajuizamento de reclamatórias trabalhistas para a cobrança de indenizações devido aos problemas de saúde já mencionados. Gastos com honorários advocatícios e custas judiciais podem ser evitados para manter o prestígio da empresa.

O que indica o momento certo de trocar as cadeiras do escritório?

O momento certo de trocar computadores e o ar-condicionado é fácil de identificar, uma vez que os equipamentos eletrônicos têm uma vida útil curta, tornando-se obsoletos rapidamente.

Os móveis, necessitam de uma atenção redobrada, visto que não apresentam deficiências aparentes e de impacto imediato.

Continue a leitura e confira os sinais que ajudam a identificar o momento certo de trocar as cadeiras corporativas!

Ergonomia

Espaços diferentes e funções distintas necessitam de cadeiras específicas. Salas de reuniões, por exemplo, não precisam de cadeiras com tantas regulagens, afinal, são salas de atividades temporárias. Em contrapartida, estações de trabalho demandam cadeiras operativas, com performance e qualidade que atendam às necessidades do usuário e ofereçam conforto durante o trabalho.

Produtividade

Uma cadeira com ruídos excessivos, regulagens com mau funcionamento, assentos e encostos rígidos podem gerar desconforto, impactando diretamente a produtividade dos colaboradores. Cadeiras sem condições ideais de uso podem gerar problemas de coluna, um dos maiores causadores de afastamento do trabalho.

Manutenção

Por mais que a manutenção seja necessária periodicamente, consertos constantes e em excesso nos braços, nos mecanismos e nos assentos geram gastos desnecessários, que podem ser investidos uma única vez em cadeiras com qualidade e garantia estendida, que apresentam poucas manutenções.

Estética

Revestimentos gastos, desbotados, rasgados, pés descascados ou rodízios desgastados indicam que o produto já foi utilizado ao extremo. Os colaboradores precisam de equipamentos de boa qualidade para trabalhar.

Além disso, a aparência do mobiliário é facilmente notada pelos visitantes, incluindo os seus clientes, propagando a imagem de descuido e causando aquela má impressão — tudo que você não deseja associar à sua marca.

Desarmonia

Cadeiras de estilos, cores e tamanhos diferentes podem transmitir a impressão de um espaço improvisado, sem harmonia ou estilo definido. Quando as cadeiras não conversam entre si, causam desarmonia na decoração. Além disso, a combinação dos móveis traz personalidade ao ambiente, revela a identidade e o posicionamento da empresa.

Agora você já sabe qual é o momento certo de trocar as cadeiras corporativas! É muito importante escolher móveis de escritório de excelente qualidade e de fabricantes reconhecidos no mercado. Com isso, você pode evitar diversos problemas com doenças ocupacionais e ainda mostrar que a sua organização é diferenciada e cheia de estilo!

Quer saber como renovar as cadeiras da sua empresa? Assine a nossa newsletter e receba informações sobre inúmeras soluções em assentos corporativos para transformar o seu ambiente!

Quer receber mais conteúdos como esse ?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos gratuitamente por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.