como combinar cores de móveis

Como combinar cores de móveis? Entenda aqui!

É fato que ambientes visualmente harmônicos contribuem para a produtividade e o bem-estar, em geral. Afinal, o conforto vem do ato de agradar aos sentidos, e a visão é um deles. Por isso, saber como combinar cores de móveis é um ponto importante na valorização do ambiente que você deseja modificar.

Um bom uso das cores pode até ajudar na divisão do espaço, explicitando visualmente, de forma simples e agradável, as funções relativas a cada parte do ambiente. Tanto em relação a subáreas como ao ambiente em geral, é importante entender a função de cada móvel e o que se deseja para cada espaço, bem como as características de cada cor que podem harmonizar bem com outra.

Pensando nisso, preparamos algumas diretrizes para você entender, de modo simples e direto, o caminho para acertar na harmonização das cores dos móveis. Então, se você quer se aventurar no mundo das combinações, acompanhe o post e aproveite as dicas!

Como combinar cores de móveis?

Se há uma regra geral para a decoração, definitivamente ela está presente na frase “menos é mais”. Isso não quer dizer que você precisa aderir ao minimalismo, mas que é necessário ter cautela para evitar exageros e poluição visual.

Nesse sentido, é indicado adicionar elementos aos poucos e avaliar o resultado. Por exemplo, você pode trabalhar inicialmente com apenas duas cores de móveis, para depois inserir mais possibilidades. Dessa forma, as chances de acerto são maiores.

A cor é um recurso importante para transmitir mensagens e criar sensações. Por meio de uma paleta cromática, é possível ampliar espaços e até otimizar as características funcionais de determinado local, além de possibilitar divisões arquitetônicas simples e eficazes.

Para os móveis, há algumas questões específicas. Muitos podem ser deslocados de um canto a outro, por exemplo, ou contam com formatos e texturas diferentes.

Confira, a seguir, alguns direcionamentos mais específicos para acertar de primeira nas combinações!

Observe a cor do piso e da parede

Um piso feio pode ser o responsável por deixar diminuir a beleza da combinação de cores de móveis. Isso porque muito da sofisticação e potência de uma cor é resultado da relação que ela faz com outras cores.

É como se as cores se misturassem, formando uma nova percepção. Uma superfície marrom, preta e amarelo-escuro, por exemplo, pode minimizar a captação de móveis de cores mais escuras.

No caso da parede, essa lógica também se faz presente. Para entender melhor isso, basta pensar que as paredes e o piso são a superfície de uma tela em branco e os móveis são as tintas utilizadas na tela.

Essa analogia dá pistas para uma dica importante: fundos brancos e homogêneos conseguem destacar bem as cores dos móveis. Afinal, há um motivo para a tela de quadros normalmente ser branca de início.

Você não precisa necessariamente ter todas as paredes e pisos na cor branca, mas é ideal começar pelo básico e apostar em tons mais neutros para o ambiente que servirá de fundo aos móveis.

Tenha em mente que cada escolha pede por uma resposta oposta — então, com paredes e pisos neutros, você pode apostar em móveis coloridos para contrabalancear. Por outro lado, se as paredes e os pisos tiverem cores mais chamativas, é melhor apostar em móveis mais neutros, para evitar a poluição visual do ambiente.

Atente-se aos objetos e outros itens do espaço

Tapetes, cerâmicas, aparadores, lustres, bandeiras decorativas e miniaturas têm o poder de aprimorar sua combinação de cores de móveis. Ao ter atenção a outros itens do espaço, você consegue destacar ainda mais uma paleta de cores.

O uso de tons de cinza ou mais neutros em geral, quando aplicados nas paredes e nos móveis, criam uma boa oportunidade para o destaque em peças com cores mais fortes. Uma bandeira azul-marinho ao lado de um móvel cinza, por exemplo, tende a funcionar bem. Por isso, organize a compra ou a mudança de local desses pequenos itens decorativos.

Use a paleta cromática para ajudar

Uma paleta cromática é o caminho mais curto para acertar no uso das suas cores. Isso porque essa ferramenta indica combinações de cores que harmonizam entre si. Por meio dela, você saberá qual o tom de azul que mais combina com outra cor, por exemplo. Há algumas ferramentas online que podem ajudar nisso.

Também é importante entender a distribuição do volume dessas cores. Opte sempre por ter mais cuidado com o uso de cores muito fortes. Então, escolha a lógica de menores espaços para aplicação de cores fortes e maiores volumes para cores mais sutis.

Além disso, uma mesma cor, com seus diferentes, tons podem funcionar de forma mais interessante quando aplicada em texturas diferentes. O uso de tapetes, por exemplo, é uma ótima estratégia para manter a coerência cromática de modo a ampliar os recursos.

Um móvel de madeira envelhecida é outro exemplo que oportuniza a criação de mais movimento para o ambiente. As possibilidades criativas são ilimitadas! Você só precisa, para realmente acertar, escolher uma boa paleta cromática e ser fiel no uso das cores indicadas, além de usar o bom senso.

Pinte ou restaure móveis que julgar que não estão combinando

A renovação de móveis antigos adiciona ainda mais personalidade ao ambiente. Afinal, esse tipo de objeto geralmente se destaca pelo estilo diferenciado em relação a outros móveis.

Sabemos que, ao decidir por uma reforma, algumas pessoas têm o impulso de querer se desfazer de tudo. No entanto, uma simples pintura e alguns ajustes podem restituir a sensação de novidade em muitos objetos.

Mesmo móveis mais novos podem ser pintados como uma forma de viabilizar a combinação de cores no ambiente. Afinal, não há por que se desfazer de um móvel comprado recentemente apenas porque ele não se encaixa na paleta cromática — ao menos não se você pode mudar a cor dele.

Então, pinte e amplie as possibilidades de combinação dos móveis no ambiente. Até porque é maravilhosa a sensação de admirar o local de trabalho após acertar na combinação de cores. Dessa forma, tudo fica mais organizado e motivador, o que é fundamental no ambiente de trabalho.

Saber como combinar cores de móveis é uma tarefa que exige atenção aos locais de aplicação, dos pisos e paredes aos objetos e texturas. Como você pôde perceber, o maior segredo para acertar na escolha mesmo sem muita experiência é apostar no uso de uma boa paleta cromática. Assim, fica muito mais fácil criar um local agradável aos olhos e cheio de estilo.

Agora, que tal aproveitar a visita e conferir mais dicas? Para complementar a estratégia das cores, entenda como utilizar diferentes tipos de cadeira na decoração!

Quer receber mais conteúdos como esse?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos gratuitamente por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Quer receber mais conteúdos como esse?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos gratuitamente por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.