bioarquitetura

O que é bioarquitetura? Tire esta e outras dúvidas!

Existem várias maneiras de projetar um espaço, conforme diferentes conceitos de arquitetura. Na década de 1980, a bioarquitetura começou a se tornar popular e hoje é vista como uma das soluções para criar construções sustentáveis.

A seguir, veja como funciona este conceito e como aplicá-lo em um projeto. Saiba também por que ela é importante e quais as suas vantagens. Boa leitura!

Bioarquitetura: o que é e como funciona? 

O conceito de bioarquitetura vem se popularizando cada vez mais. Mas para fazer a sua aplicação, é preciso entender primeiro do que se trata.

Como “bio” é um termo de origem grega que significa “vida”, basicamente, “bioarquitetura” tem a ver com a arquitetura ligada à vida. Ou seja, aplicada a diferentes ambientes. Por isso seu foco, é que uma construção seja feita em um local, visando o mínimo de intervenção no espaço, a fim de não comprometer plantas, rios e espécies que já existem ali.

Além disso, o conceito também está relacionado à trazer a natureza para o projeto arquitetônico. Ou seja, na hora de projetar um edifício, por exemplo, considerar soluções que conectam o lugar à natureza. Por exemplo, em meio a uma grande cidade cheia de prédios e sem árvores, construir um edifício que aplique energia solar e tenha um telhado verde.

Os princípios da bioarquitetura 

O princípio da bioarquitetura é construir em harmonia com o ambiente. Por isso, seu foco é adaptar projetos aos espaços de construção, bem como usar soluções modernas, a fim de alcançar essa conexão natural.

Além disso, também preza pelo conforto e beleza nos projetos, a fim de proporcionar não só soluções práticas e econômicas para o dia a dia, mas um lugar agradável e que influencia no bem-estar das pessoas que o usam para viver ou trabalhar.

Como aplicar bioarquitetura em um projeto? 

Agora que você entende melhor o conceito de bioarquitetura, confira como aplicá-lo no dia a dia em seus projetos!

Use resíduos como um recurso 

O aproveitamento de resíduos é uma das características da bioarquitetura e pode acontecer de diversas formas, dependendo de como é planejado.

Por exemplo, em uma edificação, toda água que contém resíduos, como água de banho ou de lavar roupa, conhecidas como “águas cinzas”, podem ser tratadas e reaproveitadas para uso interno, por exemplo, fazer a limpeza em áreas comuns. Com isso, o custo da água pode diminuir, o que influencia no valor pago no condomínio.

Além disso, pensando na etapa de construção, considerar os materiais disponíveis na região também é uma forma de poupar resíduos e evitar o transporte de peças de outras cidades, o que impacta no custo e nos efeitos ambientais da obra.

Valorize a arquitetura tradicional 

As arquiteturas tradicionais são sistemas usados antes das soluções modernas, por exemplo, construções com materiais naturais, como madeira e bambu.

Uma das características da bioarquitetura, elas são referências em soluções de baixo impacto, já que surgiram priorizando soluções naturais e processos de construção usando o que havia de disponível na região. Além disso, também se destacam em termos de aproveitamento máximo de luz e circulação de ar pelos espaços.

Considere o clima local 

Um projeto de bioarquitetura é planejada. Isso significa que considera todos os aspectos da região em que vai ser construído, a fim de encontrar as melhores soluções.

Sendo assim, é essencial levar em conta o clima local, a fim de garantir o conforto térmico e fazer valer o investimento em cada decisão adotada. Por exemplo, em um local muito quente, o uso de telhado verde é uma forma barata e bonita de ajudar no controle da temperatura, além de diminuir o uso de equipamentos como ar-condicionado.

Use fontes de energia naturais 

Usar fontes de energia renováveis já é uma prioridade em construções que usam a bioarquitetura. Dentre as opções, a energia solar é um grande destaque, especialmente em países tropicais como o Brasil.

Dessa forma, não é à toa que o país avança em sua aplicação. Segundo a ABSOLAR — Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica — ela já é a segunda maior fonte de energia no país, produzindo mais de 25 GW.

Por que a bioarquitetura é tão importante? 

Com cada vez mais discussões sobre sustentabilidade, a bioarquitetura retoma a sua importância no Brasil e no mundo, inclusive, como uma maneira de ajudar na redução dos impactos naturais e sociais, já que as construções passam a ser mais bem planejadas.

Aliás, a bioarquitetura é um importante suporte para aplicações maiores, como as “smart cities”, criadas com base em sustentabilidade, governança e tecnologia. Um dos melhores exemplos é a cidade de Lusail, no Qatar, que se destaca por ter sido criada com todos os conceitos de uma cidade inteligente.

No Brasil, a bioarquitetura é cada vez mais tendência, mas não é novidade. Afinal, já em 2017 éramos o terceiro país com mais certificações Leed. Criada em 1998 nos EUA, a Leadership in Energy and Environmental Design é um dos sistemas de certificação de construções mais usados no mundo, e considera aspectos como a eficiência energética e a redução de emissão de CO2.

Dessa forma, com sua aplicação é possível transformar os conceitos de arquitetura, garantindo não só edificações modernas, bonitas e sustentáveis, mas efetivamente alcançando o equilíbrio entre as sociedades e a natureza.

As vantagens da bioarquitetura no Brasil 

A bioarquitetura não é só uma tendência, que une soluções valorizadas pela sociedade atual. Pelo contrário, em termos de vantagens, ela pode garantir diversos benefícios. Confira alguns deles!

Bom custo-benefício 

O custo para implementar a bioarquitetura pode ser um pouco mais elevado que em um projeto comum, algo em torno de 5%. Porém, devido à eficiência de suas soluções, o valor investido é facilmente recuperado. Além disso, construções que têm esse foco podem ser ainda mais valorizadas em caso de venda.

Menor geração de resíduos 

Por se preocupar com geração de resíduos, aproveitamento e uso de materiais locais, a bioarquitetura ajuda o projeto a alcançar resultados positivos, como a redução de entulhos, desperdício de água, contaminação do solo e emissão de poluentes.

Maior eficiência hídrica 

Como a água é aproveitada nesses projetos, é possível obter uma melhor eficiência hídrica no projeto. Captando água da chuva e reaproveitando águas de resíduos, por exemplo, é até possível garantir um pouco de independência em relação ao uso tradicional.

Grande demanda 

Como você viu, a bioarquitetura é uma tendência e tende a crescer. Além disso, a preocupação com construções inteligentes e sustentáveis faz com que a demanda cresça, o que é ideal para profissionais que atuam na área.

A bioarquitetura é um conceito que existe há décadas, mas tem se tornado mais importante atualmente. Afinal, a preocupação com a preservação de recursos naturais e a construção cada vez mais inteligente, leva à adoção de conceitos que apoiam a sustentabilidade. Nesse caso, a bioarquitetura apresenta o uso de diversas soluções que tornam os projetos mais eficientes, bonitos e agradáveis para quem vai usar estes espaços.

Gostou de saber sobre a aplicação deste conceito arquitetônico? Siga a gente no Instagram e Facebook para acompanhar mais conteúdos!

Quer receber mais conteúdos como esse?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos gratuitamente por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Quer receber mais conteúdos como esse?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos gratuitamente por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.