Decoração afetiva: o que é, suas características e como fazer!

Decoração afetiva: o que é e como fazer!

A decoração afetiva é muito mais do que uma simples ideia subjetiva e apenas uma expressão bonita para colocar em projetos. Ela tem um conceito que, quando bem atingido, pode estabelecer uma assinatura de estilo importante para qualquer arquiteto.

Afinal, um dos principais eixos da arquitetura dos nossos dias é priorizar o conforto e o frescor de um projeto. Isto é, a ideia de que aquele espaço continuará contemporâneo, mesmo com o passar do tempo.

Pensando nisso, decidimos separar um guia exclusivo para facilitar o seu trabalho, aumentando a satisfação dos clientes com a entrega dos seus projetos. Confira logo abaixo!

O que é a decoração afetiva e suas características?

A decoração afetiva é compor um ambiente utilizando objetos, móveis, iluminação, cores e texturas que remetem às memórias afetivas.

Com isso, fica mais fácil sentir a sensação de segurança e conforto que um projeto arquitetônico tem o objetivo de alcançar. Há alguns recursos principais para conseguir isso que você descobre logo abaixo.

Livros

O livro é um verdadeiro objeto de memória. Há muitos tipos e contextos. Por exemplo, um livro que pode ter sido um presente, ganhado de alguém muito especial; um livro de infância de seus pais, filhos ou de si próprio. Além disso, um livro comprado em algum alfarrábio (loja de livros usados) durante uma viagem.

Fotografias

Uma imagem é capaz de acessar de forma muito direta uma memória que tem afetos como a saudade, a paixão, a alegria e a conquista. Por isso, o uso de fotografias em um ambiente pode ser essencial para tornar o espaço com decoração afetiva.

Pinturas

Esse é outro tipo de imagem que pode ter uma sensação mais direta da marca de alguém. Afinal, é possível ver as marcas de um pincel e até fios de cabelo que possam ter caído durante a pintura, no espaço da tela.

O uso de pinturas pode marcar uma época importante da sua vida. Logo, observá-la, diariamente, é uma forma direta de conviver com as boas lembranças.

Móveis antigos

Móveis antigos trazem marcas do passado, mas não só isso. Eles também podem ser ótimas formas de economia. Afinal, muitos móveis antigos são feitos de madeira maciça e tem um tipo de acabamento duradouro. Além disso, o design característico pode imprimir mais sofisticação e personalidade ao projeto. Um espelho de madeira, por exemplo.

Como fazer uma decoração afetiva?

Até aqui já estabelecemos alguns pontos importantes sobre a decoração afetiva. Sucede que para chegar ao nível de excelência, ou estado da arte nos projetos, é preciso detalhar melhor alguns direcionamentos. Você está preparado para descobrir? Então continue na leitura!

Escolher objetos de família

Uma cadeira que pertenceu ao avô, uma louça que fez parte do enxoval de casamento dos pais, um caderno de receitas da bisavó. Os objetos de família são peças de afeto que, automaticamente, justificam servir como elementos de decoração.

Aliás, um dos pontos da decoração afetiva é justamente trazer a coerência nas escolhas do projeto. Por isso, se você seguir com isso, entendendo, evidente, a harmonia de cores, texturas e formas, o resultado do seu trabalho decorativo pode atingir um nível de singularidade e beleza raros e exclusivo.

Definir uma personalidade para o ambiente

Ainda em continuidade ao tópico anterior, a personalidade ou assinatura de um ambiente pode ser viabilizada ao seguir uma identidade pré-estabelecida.

Isto é, uma paleta de tons azuis, pelo fato do cliente ter uma história com o mar, por exemplo. Dessa forma, ao definir uma personalidade para o ambiente, fica mais fácil atingir expectativas estéticas.

Cores

A cor é um dos elementos mais fundamentais para um projeto. Ao falar em decoração afetiva, isso é ainda mais forte. Afinal, as escolhas dos objetos de memória não obrigatoriamente vão seguir uma paleta de cores.

Logo, é preciso utilizar de recursos criativos para que todos os elementos do projeto dialoguem entre si. Uma solução é primeiro escolher quais são os objetos da decoração afetiva e, a partir deles, criar a paleta de cores.

Móveis

Já mencionamos que móveis antigos podem dar personalidade ao ambiente. Além disso, combinar as novidades contemporâneas com esses objetos de afeto, pode render a originalidade necessária para o seu projeto.

Plantas

Cada planta, por mais que seja da mesma espécie, tem a sua história de crescimento e, consequentemente, um formato muito específico. Assim, não é por acaso que as plantas são boas escolhas para uma decoração afetiva. Além disso, elas podem ter sido mudadas da casa de familiares e, assim, relembrarem um pouco desses laços de afeto.

Como planejar ambientes segundo a decoração afetiva?

Para ter ainda mais certeza sobre como planejar os ambientes da decoração afetiva, separamos por área da casa. Dessa forma, você conseguirá ter uma noção mais pormenorizada dessa linguagem arquitetônica. Prossiga para entender.

Sala

A função da sala é reunir pessoas de forma mais volumosa. Isso porque é geralmente o local onde são recebidas e colocadas as visitas. Dessa forma, esse ambiente pode ter objetos que sejam o “cartão de visitas” da família residente. Logo, você pode apostar num mix entre objetos explicitamente com memórias de afeto, como fotografias, e outros menos evidentes, como móveis antigos.

Quarto

Ambiente mais íntimo, pede por memórias mais íntimas e selecionadas. Por exemplo, um bilhete com alguma mensagem muito pessoal, devidamente enquadrado como objeto decorativo na parede de frente a cadeira que você se senta para o home office.

Cozinha

Uma dica importante que pode ser aplicada para a cozinha e para os outros espaços: escolha objetos da decoração afetiva que tenham usos específicos para cada local. Dessa forma, um faqueiro antigo, utilizado por algum familiar próximo, pode servir como objeto decorativo na cozinha.

Banheiro

Já pensou em fazer um pequeno quadro com os azulejos que compuseram o banheiro da casa dos avós, primos, pais ou amigos e que você suscite boas memórias? Essa é uma ideia que exemplifica como qualquer item pode servir bem de objeto decorativo.

Quais os benefícios da decoração afetiva?

A decoração afetiva é um recurso de conseguir chegar a uma identidade própria para cada projeto. Ela é uma oportunidade de descobrir novas formas de projeto arquitetônico, aliando o conforto das boas memórias e um chamativo estético singular.

Viu como a decoração afetiva é muito mais que uma tendência e sim um traço característico que pode, em certa medida, ser aplicado em muitos projetos? Agora você já tem as informações primordiais para produzir uma linguagem arquitetônica de afeto. O resultado é a sua assinatura mais visível na memória dos seus clientes.

Este conteúdo vai ajudar você com os próximos projetos? Então aproveite para popularizar o tema com a sua rede de afetos e compartilhe agora o post nas suas redes sociais.

Quer receber mais conteúdos como esse?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos gratuitamente por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Quer receber mais conteúdos como esse?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos gratuitamente por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.